Visão

Levar sempre alegria e o resgate de tradições.

Sobre Nós

       O Grupo Folklorístico Stella Bianca, com sede em Jarinu/São Paulo, é uma entidade de caráter cultural, tendo como principais objetivos a pesquisa, preservação e a divulgação das danças e músicas das diversas regiões da Itália. Fundado na década de 1990, em meados de 1994, o Grupo Folklorístico desde então já acumulou mais de 2100 (duas mil e cem) apresentações culturais folclorísticas com seus respectivos trajes, adereços e músicas, o que possibilita apresentar diversos espetáculos diferentes.

                Com um acervo de registros, entre pesquisas de campo, informações resultantes de intercâmbio com outros grupos, o Grupo Folklorístico Stella Bianca se tornou um referencial na região para instituições e interessados no resgate das manifestações populares tradicionais folclóricas.

                Interpretando com igual prioridade as danças e cantos típicos das regiões que representa entre eles Itália e Alemanha, o Grupo Folklorístico Stella Bianca revela, também, culturas desconhecidas e, muitas vezes, esquecidas.

                Por essas características tem sido destaque em eventos nacionais e internacionais, sendo convidado a participar de diversos eventos de cultura típica italiana, alemã e seus gêneros, transformando-nos como o Grupo que mais se destacou nos últimos anos, na região.

                Na busca de sensibilizar a população, principalmente imigrantes e descendentes da cultura relacionada, para a importância do conhecimento e da valorização de sua própria cultura, o Grupo tem se destacado – também – com a apresentação da “Cerimônia da Pisa”, ou “La Pigiatura”, resgatando à riqueza dessa que foi um marco e, ainda é, para àquela gente. A Cerimônia da Pisa é realizada pelos integrantes quando, por sua vez, contam ao público a história da Pisa, em seguida convidam o público para participação, lavam os pés dos participantes antes de entrarem para tina, depois da música e da ação realizada, o convidado sai da tina e tem seus pés lavados novamente. Dessa maneira, além de sentir-se importante o convidado (a) pelo Grupo Stella Bianca consegue, através da memória, voltar ao tempo, com emoções e lembranças.

                Mais que um Grupo que pesquisa e divulga as tradições europeias o Grupo Folklorístico Stella Bianca contribui continuamente para a construção da cidadania, a preservação da cultura e suas identidades.

FUNDAÇÃO

                A fundação do Grupo data de 20 anos, aproximadamente 1993/1994, quando o então Coral Canto e Riso, como entidade publica, começou a resgatar musicas nacionais. Mais tarde surge o Grupo “Jarinu in Cena”, que se apresentava com a encenação da Paixão de Cristo.

                Tempo depois, e com o objetivo de ir mais além às pesquisas relativas à cultura tradicional italiana, surge o Grupo Stella Bianca, que em 2008 passa a se chamar Grupo Folklorístico Stella Bianca.

                O nome Stella Bianca deriva-se do austríaco, na região do sul-tirol, divisa da Áustria, Itália e Alemanha, chamado de “Edelweiss”, ou flor branca que fica nos Alpes e como prova de amor precisava ser conquistada depois de todos os obstáculos. Na tradução para o Italiano surgiu, então, Stella Bianca, com suas características e tradições, significando estrela branca.

                Dirigido e idealizado, da formação até hoje, pelo historiador, maestro e regente Prof. Jederson Heleno Machado, o Grupo possui característica própria, o que encanta os expectadores.

                Além das apresentações de dança o Grupo Folklorístico se divide em Coral Canto a Capella, com peças tradicionais italianas e alemãs, e Coral Canto e Riso, com mais tempo de formação tendo no repertório peças brasileiras, formando uma só equipe, que leva o nome Grupo Folklorístico Stella Bianca.

PISA DA UVA OU LÁ PIGIATURA

                A Pisa da Uva é um evento de característica cultural e acontece sempre nos finais de colheita. Ela vem de aproximadamente seis (6) mil anos. Ela existe desde a antiga mesopotâmia. A Grécia Antiga tinha Deus chamado Baco que era dedicado apenas para esse festejo.

                Na Itália passou por transformações e adaptações, mas manteve a sua maior característica que é o festejo da colheita. Somando a isso a Pisa da Uva ou La Pigiatura acontecia concomitante com a Vendemia, que é o ato de colheita, transporte e a maceração da uva madura.

                Esse fenômeno acontece de Norte a Sul da Itália e veio para o Brasil trazida pelos imigrantes italianos.

                O Grupo Folklorístico Stella Bianca, com sede em Jarinu, grande produtora de uva, baseado em sua tradição oral, tem praticado a Pisa da Uva em diversas festas do mesmo tema, mas extremamente atento a sua origem campestre.  

AFILIAÇÃO

                O Grupo Folklorístico Stella Bianca é afiliado à IOV International Organization of Folk Art, ou Organização Internacional do Folclore, entidade pertencente a ONU e a UNESCO, desde 2013, com mais 190 países promovendo a cultura tradicional da Paz para o Mundo.

            Afiliado ao Conselho Internacional Organização de Festivais de Folclore CIOFF Brasil

NOSSOS ENSAIOS

                Nossos ensaios acontecem às segundas-feiras a partir das 19h00 com o Coral Canto e Riso; às terças-feiras com o Coral Canto a Capella, também no mesmo horário, e aos domingos (exceto quando há apresentação), a partir das 18h30, no Centro de Convivência do Idoso – CCI, ao lado do Ginásio Municipal, em Jarinu-SP.

APRESENTAÇÕES

                O Grupo Folklorístico Stella Bianca possui em seu currículo apresentações em importantes eventos no Estado de São Paulo, entre eles: Revelando São Paulo (em quatro edições – Capital – Iguape – Atibaia e São José dos Campos).                 O Grupo também já passou pelo Club Transatlântico, tradicional alemão, em São Paulo; Hotel Paradies, Hotel e Resort Estância Atibainha (com contrato semanal), e pelo projeto do Governo do Estado de São Paulo, Turismo Rural, aonde semanalmente alegra os turistas e visitantes que saem da capital para o interior, e passam pela Adega Beraldo di Cale, em Jarinu/SP.

                Destaque também nas apresentações em outros estados, como Rodeio, Rio dos Cedros, Timbó, Vila Rosina, Treze Tílias (Santa Catarina); Itaúna do Sul (Paraná e divisa com Mato Grosso do Sul), Retiro dos Artistas (Jacarépagua – Rio de Janeiro), Festa Italiana (Monte Sião – Minas Gerais).

                Destaque na tradicional Festa da Uva de Jundiaí/SP (2012, 2013, 2014, 2015 e 2016)

                Destaque e convidado especial na Festa Nacional da Uva, em Caxias do Sul/RS (2014)

                Destaque duas turnês internacionais com apresentações em Kluftern, na Alemanha, e passagens com apresentações extras na Áustria, Suíça e Itália.

                Destaque no 41º, 42º, 43º e 44º Festival Internacional de Folclore de Nova Petrópolis/RS, em 2013, 2014, 2015 e 2016, sendo selecionado para o 45º Festival em Julho de 2017.

                Destaque no Festival Internacional de Folclore e Arte “Bunkyo” Liberdade/SP 2013 e 2014, pela Associação Japonesa da Liberdade.

                Destaque no Festival Internacional de Folclore de São Bernardo do Campo/SP 2014

                Apresentações que também foram destaques: Círcolo Italiano de Souzas (Campinas), Indaiatuba (Festas das Flores, Festas das Hortaliças e Festa das Nações), Encontro de Corais (Santa Olímpia – Piracicaba/SP); Escolha Miss Itália Nel Mondo (Piracicaba/SP), Festa da Colônia de Piaguí 2013 e 2014 (Guaratinguetá/SP); Aparecida do Norte (2014 e 2015) entre muitas outras festas típicas italianas na região metropolitana de Campinas, São Paulo, e da região do Aglomerado Urbano de Jundiaí.

                Destaque no Encontro Mundial de Folclore e Arte, em Olímpia/SP, 2016, com grupos do Brasil e do Mundo.

                Destaque nas edições do Minas Tchê e Fenasul – Feira Gaúcha, em Uberlândia (MG), Goiânia (GO), Belo Horizonte (MG), Cuiabá (MT), Piracicaba (SP) e Nova Friburgo/RJ

                Destaque na Festa do Imigrante Italiano (2015 e 2016) em Belo Horizonte (MG).

                Turnê na Europa 2014 - Alemanha, Suíça, Áustria e Itália, de 24/06 a 15/07/2014, onde foi o único Grupo do País a representar o Brasil, a cidade de Jarinu e o Aglomerado Urbano de Jundiaí fora do país.

                Turnê na Europa em Julho de 2017 – Alemanha, Itália, Áustria e Suiça           

A CIDADE

O município de Jarinu se localiza a 70 km da capital São Paulo, entre Campinas, Atibaia, Jundiaí e Bragança Paulista. Além de ser um pólo industrial, também cultiva a produção de uvas e morangos, sendo a maior do Estado (em produção de mudas de morango). Sua população é formada por descendentes e imigrantes italianos, alemães, espanhóis e japoneses. Porém a maioria italiana.  A cidade também é a única do Estado a oferecer o idioma Italiano, obrigatório na grade curricular da Rede Municipal de Ensino, do 1º ao 5º ano.

NA INTERNET

                O Grupo pode ser contratato:

                E-mail: grupostellabianca@gmail.com

                Página na Web – www.grupostellabianca.com

                Página na Rede Social - https://www.facebook.com/stella.bianca.330 

Missão

Nossa missão é ser reconhecido no Brasil e no exterior.

Contato

Grupo Folklorístico Stella Bianca Jarinu-SP 11 97189 4401
11 97674-2798
grupostellabianca@gmail.com